You are currently viewing Região terá novos equipamentos para monitoramento em áreas de mananciais

Região terá novos equipamentos para monitoramento em áreas de mananciais

  • Post category:Noticias

Convênio com o Governo do Estado, por meio do FEHIDRO, destinará veículos 4×4, drone, computadores e tablets para municípios

Oito cidades do CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê, que possuem áreas de proteção de mananciais, receberão novos equipamentos para reforçar as ações de monitoramento e preservação. São 32 itens – entre veículos e aparelhos eletrônicos – num investimento de 1,4 milhão, conforme convênio assinado hoje pelo governador Rodrigo Garcia, numa cerimônia acompanhada por prefeitos da região, no Memorial da América Latina.

Os municípios de Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano serão contemplados, cada um, com o conjunto composto por veículo 4×4, drone, computador e tablet, que será utilizado nas ações do Grupo de Fiscalização Integrada do Alto Tietê Cabeceiras (GFI-ATC).

“Esses equipamentos permitirão intensificar as ações que o Grupo de Fiscalização vem realizando desde o início do ano e que são fundamentais, pois do Alto Tietê sai grande parte da água que abastece a Grande São Paulo”, destacou o vice-presidente do CONDEMAT, Vanderlon Oliveira Gomes, prefeito de Salesópolis.

“Nossa região sai ainda mais fortalecida nas políticas ambientais com a assinatura deste novo convênio, que possibilitará uma atuação mais eficaz para a preservação dos recursos hídricos”, acrescentou Adriano Leite, secretário executivo do CONDEMAT.

Além da assinatura do convênio, o governador Rodrigo Garcia fez a entrega oficial da usina móvel para resíduos da construção civil destinada ao Alto Tietê, que completa o conjunto do cavalo mecânico, entregue na semana passada. O investimento, de R$ 3,2 milhões, foi viabilizado por meio de convênio entre o CONDEMAT e o Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (FECOP). A gestão e logística para o uso compartilhado do equipamento está em definição pelo consórcio.

“Esse equipamento vai auxiliar os municípios a aprimorar o trabalho na gestão de resíduos da construção civil, com a reciclagem e não aterro. Ganho econômico e ambiental, pois recursos naturais são preservados. Estamos estruturando o modelo de gestão para melhor eficiência e utilização dos municípios”, disse a coordenadora da Câmara Técnica de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, Solange Wuo.

Deixe um comentário