Mogi das Cruzes recebe palestra do FNDE para educadores do Alto Tietê

Mogi das Cruzes recebeu, na manhã desta sexta-feira no Cemforpe, dois palestrantes do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), que apresentaram a estrutura e os programas da autarquia do Ministério da Educação. O evento, realizado pelo Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê), por meio da Câmara de Educação, em parceria com a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes, reuniu secretários municipais, técnicos e gestores de unidades escolares do Alto Tietê.

O encontro foi aberto pela titular da Pasta mogiana, Juliana Guedes e pelo coordenador da Câmara de Educação do Condemat e secretário de Educação de Suzano, Leandro Bassini. “Temos feito um trabalho integrado com as outras redes de ensino no Condemat. Agradecemos ao FNDE pela presença e esclarecimentos importantes para nossos educadores”, disse a secretária. O consórcio é formado pelos 11 municípios da região do Alto Tietê, responsável por 3 milhões de habitantes.

A primeira palestra foi com Arcione Ferreira Viagi, consultor do FNDE, que falou sobre a estrutura e os programas promovidos pela autarquia, reforçando que a correta aplicação dos recursos contribui para melhores resultados nos indicadores de qualidade da educação, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).  Mogi das Cruzes tem 39 escolas acima da média do índice. “Municípios que se aproximam do nosso trabalho e buscam mais informações têm um diferencial. Nosso objetivo é de que o Brasil tenha uma educação compatível com a posição que ocupa no cenário econômico”, disse Viagi.

Os participantes também conheceram mais sobre o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) com Adalberto Domingues da Paz, assessor da presidência do fundo. Durante a palestra, foi possível tirar dúvidas sobre a aplicação do recurso, prestação de contas, uso de saldo, entre outros temas. O secretário de Suzano questionou os palestrantes sobre o novo Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação e fez uma sugestão. “O novo Fundeb poderia avaliar outras competências que a BNCC – Base Nacional Comum Curricular prega, se baseando em mais de um indicador além do IDEB”. O fundo atual tem validade até 31 de dezembro de 2020.

Participaram do encontro as secretárias de Educação de Biritiba Mirim, Miriam Chida Lorca e de Itaquaquecetuba, Jane Moura Santos, além de técnicos das secretarias de Salesópolis, Ferraz de Vasconcelos e Poá.

 

Comentários